Hoteleiros gaúchos adotam soluções práticas e se mostram otimistas para o futuro

A frase troca de experiências a força do setor é o lema adotado pelo Sindihotel na realização de seu segundo Workshop, realizado na tarde desta segunda, dia 20 de junho, em Porto Alegre. Empresários convidados e também Diretores Delegados da entidade nas cidades de Esteio, Canoas, Rio Grande, Ijuí, Lajeado, Jaguarão, Alegrete, São Leopoldo, Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul e Novo Hamburgo estiveram reunidos para discutir as soluções adotadas em cada região para combater a crise com ações criativas, proativas e sustentáveis.

Em Alegrete, predominam como clientes os representantes comerciais, com destaque para a importância de eventos da agricultura e os esportivos. A saída adotada em Jaguarão foi o corte de custos na operação hoteleira. Por sua vez, empreendedores em Lajeado retomaram as visitas a clientes antigos. A mesma ação vem sendo adotada em Ijuí.   

O setor, em Rio Grande, aguarda com expectativa a recuperação de parte do perdido em índices de hospedagem e a queda de mercado em função do Polo Naval, com a sinalização de retomada de alguns projetos de expansão de empresas. A saída encontrada em Canoas vem sendo a realização de eventos sociais dentro dos espaços dos hotéis, incluindo formaturas, festas de 15 anos e casamento. No Dia dos Namorados, um empresário local promoveu jantar e show, com e sem hospedagem, para 60 casais. Tudo com parcerias.  

Investimento em qualificação

Se em Santa Cruz do Sul o movimento hoteleiro vem sofrendo com a redução das atividades das fumageiras, em Venâncio Aires o momento é de treinar os colaboradores, e colocar em prática opções como oferecer jantares e reuniões de empresas. “Estamos vivendo um empate operacional. Não dá para ficar parado e esperar os clientes chegarem até nós. É preciso ir atrás dos eventos, oferecer hospedagem, alimentação e transporte. Em julho, teremos campeonatos esportivos acontecendo e outras grandes feiras nos próximos meses. As oportunidades estão aí”, afirma Manuel Suarez, presidente do Sindihotel.

No II Workshop, os palestrantes convidados tiraram as dúvidas de interesse do setor hoteleiro, como a importância da utilização de portais específicos para comercialização de diárias. Em relação ao Ecad, as recomendações continuam sendo as negociações no âmbito administrativo. O embasamento jurídico sobre a utilização de poços artesianos também fez parte da pauta. Segundo orientações, a perfuração precisa ser aprovada, adequada, bem como a conservação da água. Tudo dentro de normas responsáveis, técnicas e com análises constantes. “Vamos prosseguir com os encontros pois levar informações qualificadas aos hoteleiros é fundamental”, finaliza Suarez.

 


Comments have been closed.