Sindihotel reúne hoteleiros e moteleiros da Grande Porto Alegre

Com o objetivo de analisar temas relacionados aos meios de hospedagem, o Sindihotel promoveu na tarde desta quinta-feira, dia 10 de março, em Canoas, no Hotel Metropolitan (Rua Domingos Martins, 110), um encontro com empresários e representantes da hotelaria e motelaria da Grande Porto Alegre.

No evento, os participantes ouviram orientações legais, discutiram as demandas e dificuldades em comum, e como melhorar os índices de ocupação quando a queda já chega a 20% na região metropolitana. Uma das formas de compensar a falta de hóspedes, segundo o presidente do Sindihotel, Manuel Suarez é a realização e apoio aos eventos existentes, e que possam trazer visitantes aos municípios gaúchos. O dirigente destacou, por exemplo, a importância de grandes feiras como a Fimec, em Novo Hamburgo e Expointer, em Esteio.

Diretores do Sindihotel reforçaram o posicionamento da entidade. “Os eventos trazem dinheiro novo para a sociedade e benefícios indiretos. As pessoas aumentam seu poder de compra e gastam em lazer, nos quais os motéis seriam beneficiados, incrementando a economia”, acrescenta o vice-presidente de Finanças e Patrimônio do Sindihotel, Gilberto Dionisi.

Para o vice-presidente da entidade, Kleber Eidt, a comunidade local, a hotelaria e a motelaria precisam dar as boas-vindas para os seminários, congressos, festas regionais, e afins, independentemente de tamanho e natureza. “Aconselhamos ainda a união da categoria e o engajamento dos empresários na preparação do evento”, acrescenta ele.

Soluções para a crise

Os participantes discutiram outros temas como falta de segurança e a diminuição de fluxo de executivos e empresários que viajam a trabalho. Com a crise, os hotéis estão buscando clientes em empresas com potencial de hospedagem nas áreas da alimentação, saúde, cosméticos e instituições financeiras. E ainda, agregando opções de lazer para potencializar as vendas.

Manuel Suarez ressaltou ainda que a folha de pagamento e outros custos fixos são considerados elevados no setor. “Uma das maiores dificuldades enfrentadas no momento é a de reduzir a equipe de colaboradores, adequado à nova realidade econômica. Aconselhamos preservar na equipe os mais comprometidos. Estamos falando de sobrevivência, pois trabalhar no vermelho é impossível”, acrescentou. O presidente do Sindihotel comentou ainda sobre disputas tarifárias.

 Outros assuntos tratados no dia foram as consequências do aumento do piso regional, a modernização de instalações, negociações com o Ecad e utilização de sites de reservas pela internet. O Sindihotel, entidade com abrangência em 460 municípios do Estado, pretende realizar eventos itinerantes nas principais regiões de abrangência Jaguarão, Livramento, Alegrete, Ijuí e Rio Grande.  


Comments have been closed.