Artigo: o olhar feminino e a hotelaria

Como não associar os serviços de hospedagem ao trabalho realizado por estas nobres mulheres, que, todos os dias e, com extrema dedicação, oferecem atenção especial aos visitantes.  

Em nosso Estado, várias empreendedoras se destacaram na condução de hotéis, tais como Lisa Bertelli, no Chuí; Anaídes Lederes, em São Gabriel; Vorgia Obino, em Bagé e Margarete Picolli, em Novo Hamburgo. Com persistência e talento, elas lideraram equipes e transformaram negócios em cases de sucesso.

Outras tantas, com seus maridos e familiares, estavam presentes no dia a dia da consolidação de seus empreendimentos. Sempre perseverantes, conduziram com qualidade e dedicação os meios de hospedagem tradicionais do Rio Grande do Sul, nomes como Wilma Bertelli e Daniel Bertelli; Eloá Venturini e Sizenando Venturini. Sem medir esforços, perpetuaram os bons serviços no setor.

E onde reside o mistério e a magia da “mão feminina” na qualidade da hotelaria? Eu diria que tomando atitude e buscando a compreensão para resolver as dificuldades.

Qualquer empresário, arquiteto ou engenheiro tem condições de projetar ou construir um belo hotel, funcional, elaborado e majestoso. Mas o olhar delas é fundamental, bem como o bom gosto na decoração, no sabor da alimentação e na cordialidade do bem receber. Sem sombra de dúvida, a hotelaria precisa do charme, alegria, participação dedicada e sabedoria de UMA ou MUITAS MULHERES. Todas insubstituíveis.

FELIZ DIA DA MULHER!

Manuel Suarez, Presidente do Sindihotel e do Conselho de Turismo da Fecomércio-RS.

 


Comments have been closed.