Feriados geram R$ 3,8 bilhões para os estados do Sul

O Rio Grande do Sul deve registrar a maior movimentação de dinheiro (R$ 1,9 bilhão) e de pessoas (691 mil viagens) nos seis feriados prolongados
 
Mais de 1,96 milhão de viagens são esperadas para destinos da região Sul do Brasil, durante os feriados de 2015. Elas devem render R$ 3,82 bilhões para os cofres dos três estados da região, segundo levantamento do Ministério do Turismo. Juntos, ParanáRio Grande do Sul e Santa Catarinadeverão registrar movimentação financeira acima de R$ 530 milhões em cada um dos seis feriados avaliados.
 

O Rio Grande do Sul é o estado que deve registrar a maior movimentação de dinheiro (R$ 1,9 bilhão) e de pessoas (691 mil viagens). Para Santa Catarina, a projeção é de 670,5 mil viagens e R$ 1 bilhão em gastos de turistas brasileiros, enquanto o Paraná deverá absorver 606,6 mil viagens e faturar R$ 824 milhões extras com o calendário de 2015.

 

Assim como nas outras regiões do país, o pico do faturamento será em 12 de outubro, dia da padroeira do Brasil (Nossa Senhora Aparecida), data em que também se comemora o Dia da Criança. O feriado, que cai numa sexta-feira, poderá gerar movimentação conjunta de R$ 707 milhões na região Sul, dos quais R$ 360,8 milhões nos destinos gaúchos, R$ R$ 193,9 milhões nos catarinenses e R$ 152,3 nos paranaenses.

 

De acordo com o ministro do Turismo, Vinicius Lages, os feriados dão fôlego extra ao setor. “As viagens movimentam os meios de hospedagem, o comércio e os demais serviços ligados ao turismo. No ano passado foram feitas 206 milhões de viagens pelo país, um número recorde, que temos condições de superar”, diz o ministro.

 

Em todos os estados do país, o Ministério do Turismo estimou uma movimentação de 10,9 milhões de viagens nos seis feriados nacionais com impacto de R$ 18,66 milhões nos 26 estados e no DF. O levantamento foi realizado pela Fundação Getulio Vargas, a pedido do Ministério do Turismo.

 

O levantamento considerou as datas de 21 de abril (Tiradentes, terça-feira), 1º de maio (Dia do Trabalho, sexta-feira), 4 de junho (Corpus Christi, quinta-feira), 7 de setembro (Independência do Brasil, segunda-feira), 12 de outubro (Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, segunda-feira) e 2 de novembro (Finados, segunda-feira). Foram excluídos do cálculo o Carnaval, a Semana Santa, o Natal e o Réveillon, feriados já incluídos todos os anos no calendário.​


Comments have been closed.